A última estimativa da superfície queimada, efetuada hoje à tarde, indicava 25 mil hectares ardidos, o que torna este incêndio num dos maiores do século em Espanha, ultrapassando o registado em 2021 em Navalacruz (Ávila).

O fogo prosseguiu hoje o seu avanço apesar de estar a ser combatido por 500 bombeiros e da mobilização de numerosos meios aéreos e terrestres.

O vento de 40 quilómetros por hora durante a tarde, com rajadas a atingirem os 70 quilómetros por hora, propagou com rapidez as chamas, que atravessaram a estrada nacional 631, a via ferroviária de Alta Velocidade Madrid-Galiza, e a barragem de Agavanzal, colocando em perigo a povoação de Vilar de Farfón.

Este foi uma das 18 localidades de onde foram retiradas as populações.

Também em Calzada de Tera os habitantes foram transferidos para um local mais seguro devido ao avanço da frente do fogo.

Durante a tarde de hoje permaneciam cortadas ao trânsito três estradas da rede secundária e ainda as nacionais 631 e 525.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.