A Anacom divulgou quinta-feira que “ainda existem cerca de 4,6 mil clientes sem serviço de telecomunicações restabelecido” nas zonas afetadas pelos incêndios do ano passado, 99% dos quais da operadora Meo/Altice Portugal.

Em comunicado, a Altice lamentou que “não se tenha divulgado também o número total de clientes afetados, que ascendeu a cerca de meio milhão de pessoas, clientes de todos os operadores”.

Por ocasião do Dia Mundial dos Direitos dos Consumidores, celebrado na sexta-feira, o regulador reforçou “a importância e a máxima prioridade no restabelecimento dos serviços de comunicações às populações afetadas pelos incêndios em 2017”.

Incêndios: Existem ainda cerca de 4,6 mil clientes sem serviços de telecomunicações
Incêndios: Existem ainda cerca de 4,6 mil clientes sem serviços de telecomunicações
Ver artigo

No seu texto, a Anacom adiantou que “na sequência das reclamações recebidas e dos contactos efetuados com essas populações, com as juntas de freguesia das áreas ardidas e com os operadores de telecomunicações, foi possível concluir que ainda existem cerca de 4,6 mil clientes sem serviço de telecomunicações restabelecidos:

Deste total, avançou, “99% são clientes da Meo e os restantes são clientes da NOS e Vodafone que tinham o respetivo serviço suportado no operador grossista Meo”.

A Altice referiu que “ao longo de todo o processo de reconstrução de redes e religação de serviços foi a Altice Portugal a única que sempre atualizou a informação e a divulgou de forma transparente à opinião pública”.

Acrescentou que, “à data de hoje, estão em processo de religação poucas centenas de pessoas, o que corresponde apenas a 0,3% do total de clientes afetados, estando estas pessoas, na sua maioria, servidas por meios alternativos de comunicação da Altice Portugal”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.