Alvaiázere, Leiria 

O incêndio que começou em Alvaiázere, distrito de Leiria, na sexta-feira foi dado como dominado por volta das 20:30, afirmou à agência Lusa o comandante Carlos Pereira, da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

De acordo com a página da internet da ANPC, ainda se encontram no terreno 326 operacionais e 96 meios terrestres.

O fogo que deflagrou em Alvaiázere no final da tarde de sexta-feira obrigou ao corte da autoestrada número 13 (A13) e, para além deste concelho, lavrou em Figueiró dos Vinhos, também no distrito de Leiria, e em Ferreira do Zêzere, distrito de Santarém.

Mealhada, Aveiro

O incêndio que deflagrou na quinta-feira na Mealhada, distrito de Aveiro, foi dado como dominado hoje às 22:35, informou fonte da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O incêndio deflagrou na quinta-feira e lavrou na fronteira com o concelho de Coimbra.

"As coisas agora estão tranquilas e estão a ser feitos trabalhos de rescaldo", disse à agência Lusa o presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, sublinhando que é difícil ficar "sossegado", face à possibilidade de voltar a reativar.

O fogo foi dominado durante a noite de sexta-feira para sábado, mas acabou por reativar na tarde de sábado e voltou a arder com muita intensidade.

Segundo a página da ANPC, o incêndio da Mealhada continua a mobilizar, pelas 23:15, 235 operacionais e 65 veículos.

Já o fogo que começou na sexta-feira em Cantanhede e que progrediu para Coimbra foi dado como estando "em conclusão" às 19:57.

São Sebastião, Arcos de Valdevez

Os habitantes do lugar de São Sebastião, freguesia de Cabreiro, Arcos de Valdevez, voltaram a casa cerca das 20:30 depois de reunidas "as condições de segurança", disse hoje à Lusa o vereador da proteção civil municipal.

Segundo Olegário Gonçalves "não foi necessário evacuar a aldeia, como inicialmente previsto, sendo que os habitantes foram retirados de casa e concentrados num largo da aldeia, distante das casas, devido ao fumo intenso que se fazia sentir e à aproximação das chamas".

O vereador da proteção civil municipal adiantou que "o fogo continua ativo na freguesia de Cabreiro e Loureda, mas longe de habitações".

Segundo a informação disponibilizada na página na Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), às 23:08, o combate a este incêndio mobilizava 69 operacionais apoiados por 18 viaturas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.