“Já há algumas zonas que estão contidas e a ser eliminadas e o incêndio está a perder proporções e a ficar mais controlado, o que é bastante bom para todo o trabalho que está a ser feito”, referiu o governante cerca das 18:15.

Jorge Gomes falava aos jornalistas no posto de comando instalado na Selada do Braçal, no concelho de Góis, distrito de Coimbra, junto à estrada nacional 112, que dá acesso à Pampilhosa da Serra.

Junto a este posto de comando “morreu” uma das frentes do fogo, que continua ainda com várias frentes ativas, numa ação concertada dos meios operacionais no terreno.

“Há cerca de três horas [15:15], o incêndio tinha proporções muito maiores do que tem agora, o que quer dizer que estamos a avançar”, salientou o secretário de Estado da Administração Interna

Relativamente ao fogo da Pampilhosa da Serra, Jorge Gomes disse que a sua dimensão também reduziu, embora mantenha frentes ativas.

Uma das frentes que avançava em direção ao concelho da Lousã, que era uma das preocupações da Autoridade Nacional de Proteção Civil, foi também eliminada, adiantou o governante.

Devido a este incêndio, que deflagrou no sábado, foram hoje evacuadas 27 aldeias no concelho de Góis e foi ativado o Plano Municipal de Emergência.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.