O alerta foi dado cerca das 13:00 e o fogo chegou a ser dado como dominado por duas vezes, só que acabou por se reativar e, de cada vez, com mais intensidade.

O presidente da Câmara de Sabrosa, Domingos Carvas, disse à agência Lusa que a “situação no terreno é complicada” e que “arde com muita intensidade”.

A situação mais preocupante vive-se em Parada do Pinhão, aldeia que ficou cercada pelo fogo.

Domingos Carvas referiu que algumas pessoas, mais idosas e doentes, foram levadas para a igreja, para um ambiente mais fresco e resguardado do fumo intenso que cobre a localidade.

Nesta localidade, duas casas, que não são de primeira habitação, foram tomadas pelo fogo.

O autarca disse ainda que o combate está a ser dificultado “pela falta de meios terrestres e aéreos”, pelo “vento forte e cruzado que projeta as chamas e pela orografia do terreno”.

Este fogo já queimou terrenos agrícolas e também quintais da aldeia de Vilarinho de Parada e, agora, prossegue em direção à localidade de Paredes.

O incêndio prossegue com várias frentes ativas e, para o terreno, foram mobilizados, segundo a página da Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) cerca de 200 operacionais, 50 viaturas, três meios aéreos e máquinas de rasto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.