“É uma decisão que saudamos, só que a Liga dos Bombeiros Portugueses, como em relação a tantas outras coisas, lamenta que o poder político demorasse tanto tempo a decidir. Esta é uma proposta da Liga feita há cerca de três anos e por essa razão congratulamo-nos”, disse à Lusa Jaime Marta Soares.

O Governo vai eliminar as fases de combate aos incêndios florestais na nova diretiva operacional a sair até ao final do ano, anunciou hoje na Ericeira (Mafra) o ministro da Administração Interna (MAI), Eduardo Cabrita.

“Na nova diretiva operacional que o Governo se comprometeu a apresentar até ao final do ano, um dos elementos novos é o desaparecimento de fases, porque, como dramaticamente vimos em 2017, as duas ocorrências de maior gravidade decorreram fora da chamada 'Fase Charlie' [a mais crítica], uma em junho e outra em outubro”, afirmou Eduardo Cabrita, a dois dias de se completar seis meses desde o fogo de Pedrógão Grande.

O presidente da LBP referiu que o organismo que lidera lutou por esta decisão e que agora o importante é que seja posta em prática, alertando que não deve ser apenas no caso dos incêndios.

“Existem dispositivos de outros tipos de catástrofes, como inundações ou neve, que exigem que as decisões sejam tomadas com abrangência. As coisas devem ser planeadas e não decididas a cada momento”, afirmou.

Jaime Marta Soares disse ainda que foi efetuado hoje um pedido de reunião urgente com o ministro Eduardo Cabrita, de modo a analisar um conjunto de propostas que foram enviadas pela LPB.

“Das propostas enviadas, que foram mais de 20, destaco uma Direção Nacional de Bombeiros autónoma, independente e com orçamento próprio, o Comando Autónomo de Bombeiros e a criação de zonas operacionais”, salientou, referindo que algumas decisões não podem ser adiadas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.