"O incêndio reativou esta tarde em Tábua, na zona de Várzea Candosa, e o combate está a ser muito complexo devido ao muito vento no local e às muitas projeções", disse à agência Lusa, cerca das 17:30, Patrícia Gaspar, adjunta do comando nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O incêndio em Tábua, que estava dominado às 23:45, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), reacendeu hoje às 14:22 e estava a ser combatido às 17:30 por 424 operacionais, apoiados por 117 viaturas e 7 meios aéreos, sendo "preocupação a defesa e proteção aos habitantes de várias pequenas povoações muito dispersas", disse a responsável.

Segundo Patrícia Gaspar, os "pequenos povoamentos" que estão a ser alvo de defesa e proteção são Varziela, Vale de Gaios, e Seixos Alvos, relativamente a um incêndio que lavra em povoamento florestal e tem duas frentes ativas.

Num ponto de situação à Lusa sobre os incêndios ativos, a responsável da ANPC referiu um fogo em Bacharela, Leira, com duas frentes ativas numa zona com muitos povoamentos dispersos e que estava a ser combatido às 17:30 por 115 operacionais, apoiados 35 viaturas e um meio aéreo.

Um incêndio em Amarante, Porto, também está a preocupar as autoridades, mas, segundo Patrícia Gaspar, as chamas estavam "a ceder aos meios".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.