"O BUPi [balcão único do prédio, criado no âmbito do projeto-piloto] está a trabalhar, mas com uma dinâmica muito demorada porque os funcionários são insuficientes", disse José Farinha Nunes, que falava na presença do primeiro-ministro, António Costa, e do ministro da Agricultura, Capoulas Santos, que estiveram hoje na Sertã.

Segundo o presidente da Câmara daquele concelho do distrito de Castelo Branco, a marcação para a georreferenciação de prédios rústicos já está "completa até outubro".

Durante o seu discurso, José Farinha Nunes defendeu a "contratação de mais pessoas para tornar o processo mais rápido e eficaz", posição igual à do coordenador da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, João Paulo Catarino, que alertou na segunda-feira para o mesmo problema.

O projeto-piloto, que contou com a instalação de balcões únicos do prédio (BUPi), está a ser desenvolvido em dez concelhos: Alfândega da Fé, Caminha, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penela, Sertã e Proença-a-Nova.

O autarca da Sertã falava no final da visita de António Costa ao SERQ - Centro de Inovação e Competências da Floresta, sediado naquele concelho, no âmbito do Roteiro da Inovação, promovido pelo Governo.

Durante o discurso, José Farinha Nunes apontou também para outras situações que mereciam ser solucionadas, tais como a dificuldade de candidaturas a agricultores afetados por fogos que não os de 17 de junho e 15 de outubro e a falta de mão de obra para a limpeza das matas.

A Sertã foi um dos concelhos afetados pelos grandes incêndios de Pedrógão Grande, em junho, e de 15 de outubro de 2017.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.