"No Dia Mundial do Cancro venho para vos dizer que fui diagnosticada com cancro da mama. Felizmente é possível tratar e há-de ficar tudo bem!" É com estas palavras que Isaura inicia a publicação que fez na sua conta de Facebook.

Segundo a cantora e compositora, a decisão de fazer uma declaração pública prende-se com três razões: para avisar que nos próximos meses talvez "não seja tão expedita e desenvencilhada como de habitual", porque quando foi diagnosticada "as primeiras pessoas com quem quis falar" foram outras pacientes diagnosticadas e essa partilha fê-la sentir "cada vitória e a palavra cancro foi encolhendo e ocupando menos espaço" e para "poder ajudar alguém que precise" pois "há qualquer coisa que muda dentro de nós no segundo em que somos confrontados com um cenário destes".

"No Dia Mundial do Cancro venho para vos lembrar que o diagnóstico atempado do cancro da mama é mais eficaz a cada dia que passa e nós só temos de fazer a nossa parte", continua a artista, apelando para que as pessoas "não tenham medo de fazer a apalpação", quer por despiste, que para, em caso de diagnóstico positivo, combatê-lo o mais rapidamente possível. Quando ao seu cancro, diz-se "pronta para dar cabo dele".

Isaura foi a responsável pela música “O Jardim”, interpretada por Cláudia Pascoal, tendo vencido o Festival da Canção de 2018 e te tendo representado Portugal no Festival Eurovisão da Canção, que nesse ano decorreu pela primeira vez em Portugal, em Lisboa.

Nascida em Gouveia, a cantora e compositora, de 30 anos, já lançou um álbum, "Human", de 2018, assim como os EP's "Serendipity", em 2015, e "Agosto", editado no ano passado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.