Numa carta publicada na terça-feira no Instagram e no Twitter, Ivanka Trump explica aos seus seguidores que passará a usar duas contas separadas. No perfil @IvankaTrumpHQ, tratará apenas das suas marcas de roupa e de jóias. Já a conta @IvankaTrump, seguida por mais de 2,4 milhões de pessoas, será a sua conta "pessoal".

"A missão da nossa companhia não é política, nunca foi e nunca será", sublinhou IvankaTrump, no comunicado. Na mesma nota, destca também que a divisão permitirá às suas empresas ficar à margem da política e que, na conta "pessoal", a filha do presidente eleito irá expressar as suas opiniões. "Como cidadã, plenamente consciente da sua maior visibilidade, multiplicará os seus esforços por tomar uma posição face aos problemas importantes para as mulheres e para as famílias americanas", acrescentou.

Ivanka Trump e os irmãos vão administrar em conjunto as propriedades e os negócios do pai, enquanto ele for presidente dos Estados Unidos. Muito presente na campanha presidencial, Ivanka causou polémica ao aparecer sentada junto com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante uma reunião com o presidente americano eleito, na passda quinta-feira.

A sua presença no encontro levantou uma série de questões sobre conflitos de interesse que poderão marcar os próximos quatro anos. Além disso, conversou por telefone com o presidente da Argentina, Mauricio Macri. Segundo a chanceler deste país, Susana Malcorra, ambos tiveram uma "conversa trivial".

Alguns jornais começaram a apontar Ivanka como a verdadeira "primeira-dama", em vez de Melania, atual mulher de Trump, que tem um perfil mais discreto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.