A primeira iniciativa com o Papa na Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 (JMJLisboa2023) vai ocorrer em 3 de agosto do próximo ano, com o acolhimento dos jovens ao pontífice.

No dia seguinte, sexta-feira, segundo um programa indicativo enviado à agência Lusa pelo Comité Organizador Local (COL) da Jornada, os jovens voltarão a ter contacto com o Papa Francisco na Via Sacra.

De acordo com o programa, no sábado, dia 5 de agosto, terá lugar a vigília com o Papa, com a Jornada a terminar no domingo, com a missa final, presidida por Francisco e que será realizada no terreno onde estará montado o palco/altar da iniciativa, junto ao Tejo, a norte do Parque das Nações, nos concelhos de Lisboa e Loures.

Ainda no domingo, o Papa terá um encontro com os voluntários envolvidos na organização da JMJ.

O programa indicativo aponta para a abertura da JMJLisboa2023, no dia 01 de agosto, terça-feira, com uma missa presidida pelo cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente.

Um Festival da Juventude, uma Feira das Vocações, Catequeses, momentos de oração e convívio marcarão os seis dias da JMJ em Lisboa.

Uma semana antes começaram os Dias nas Dioceses, em que jovens de todo o mundo estarão em atividades nas diferentes dioceses portuguesas.

No início deste mês de março, o Papa Francisco exortou todos os que estão a preparar a JMJLisboa2023, agendada para Lisboa em agosto de 2023, a que criem um encontro "original".

Numa mensagem vídeo, o pontífice afirmou estar "a olhar para agosto de 2023! A um ano e alguns meses..."

"Estou a olhar para Portugal, estou a olhar para Lisboa, estou a olhar para Fátima, estou a olhar para o encontro de todos vocês... E vocês, em Portugal e nos vários países, estão a trabalhar como voluntários e a olhar no mesmo sentido", disse o Papa, acrescentando: "Não é fácil! Não é fácil porque andamos de crise em crise".

"Saímos de uma crise pandémica, entramos numa crise económica e agora estamos na crise da guerra, que é um dos piores males que pode acontecer! No meio de todas estas crises, vocês têm de preparar e ajudar para que o evento de agosto de 2023 seja um evento jovem, um evento fresco, um evento com vida, um evento com força, um evento criativo", apelou Francisco.

Entretanto, na diocese da Guarda, está a decorrer até ao próximo fim de semana, a peregrinação que os símbolos da JMJ realizam por todo o país até agosto do próximo ano.

Os símbolos - a Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani – estarão em cada diocese nacional cerca de um mês e a última a recebê-los será Lisboa, que em agosto de 2023 vai acolher mais de um milhão de jovens para a JMJLisboa2023, que será encerrada pelo Papa.

Com 3,8 metros de altura, a Cruz peregrina, construída a propósito do Ano Santo, em 1983, foi confiada por João Paulo II aos jovens no Domingo de Ramos do ano seguinte, para que fosse levada por todo o mundo. Desde aí, a Cruz peregrina, feita em madeira, iniciou uma peregrinação que já a levou a quase 90 países.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.