Os chefes das diplomacias dos países que integram o G20 transmitiram a posição de “condenação” ao homólogo japonês, Yoshimasa Hayashi, que participa no encontro que decorre no sul da Indonésia.

“Rezamos por uma rápida recuperação do político japonês”, refere, por outro lado, a presidência indonésia do encontro que decorre no arquipélago de Bali.

Shinzo Abe foi atingido por disparos de armas de fogo na altura em que discursava num comício da campanha às eleições do dia 10 de julho perto de uma estação de comboios, na cidade de Nara, zona ocidental do Japão.

De acordo com a polícia o suposto autor do atentado é um ex-membro da força naval do Japão, de 41 anos, desempregado, que foi detido na posse da arma de fabrico caseiro.

O líder conservador japonês encontrava-se num ato de campanha para as eleições parciais para a Câmara Alta do Parlamento de Tóquio e que estão marcadas para o próximo domingo.

Segundo as sondagens, o Partido Liberal Democrático (PLD) de Shinzo Abe e do atual chefe do Executivo, Fumio Kishida, estão em vantagem em relação aos partidos da oposição.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.