Segundo o site de informação Sabq, estas prisões foram feitas durante uma campanha realizada na cidade sagrada do islamismo, ao leste da Arábia Saudita, durante o Ramadão, o mês de jejum muçulmano que começou no dia 6 de junho. Os jovens foram presos por cometerem "um certo número de infrações como: usar cortes de cabelo estranhos, correntes no peito ou no punho e vestimentas curtas e sem pudor, tanto homens como mulheres", acrescentou o Sabq, site próximo às autoridades do país.

Os agentes encarregados de aplicar a lei advertiram os cidadãos sobre os "costumes e tradições contrárias à doutrina" do islamismo. A Arábia Saudita, berço do wahabismo, uma versão rígida do islamismo, é um país ultraconservador que impõe uma série de restrições, principalmente às mulheres. Os jovens menores de 25 anos representam mais da metade da população do país. 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.