"Agora vamos queimar Trump, porque não gostamos dele, fala muito mal dos mexicanos", disse nesta quinta-feira à AFP Felipe Linares, artesão que demorou uma semana para fazer este boneco com a imagem do milionário que disputa as primárias à Casa Branca pelo Partido Republicano.

Como parte das tradições da Semana Santa, no Sábado de Aleluia, os mexicanos queimam bonecos diferentes, representando o diabo, personagens políticos ou desportistas transformados em vilões, em alusão a Judas Iscariote que, segundo os textos bíblicos, traiu Jesus. "Assim queimamos Judas, o mal. A tradição foi se perdendo, mas aqui lutamos para a preservar", comenta Linares, que há mais de 50 anos se dedica a fazer Judas no seu atelier numa zona popular do centro da Cidade do México.

Desde 1920 que os Linares fazem estes bonecos com varas de madeira, papel reciclado e uma mistura de farinha e água, que depois pintam em cores vivas. Nos pés e em outras partes do corpo são colocados fogos de artifício para que "pareçam alegres" enquanto queimam, comenta um sorridente Linares, que calcula o custo do "Judas Trump" em 170 dólares. O atelier, localizado numa casa modesta, foi fundado por Pedro Linares (1906-1922), pai de Felipe e que em 1936 criou os "alebrijes", bonecos de seres fantásticos em papel marchê, peças de artesanato muito apreciadas e conhecidas no México.

Ao lado de Trump será queimada uma dezena de Judas com diferentes imagens, entre elas a do apóstolo que virou traidor, diabos e um ser com duas faces, de um lado a do presidente Enrique Peña Nieto e do outro, do futebolista Guillermo Ochoa, ex-jogador da seleção que agora joga no Málaga.

Os políticos mexicanos são os Judas favoritos e esta é a primeira vez, segundo Linares, que um americano será queimado no Sábado de Aleluia. Segundo uma sondagem, 61% dos mexicanos têm opinião negativa sobre Trump, que se refere aos mexicanos como narcotraficantes e estupradores e adverte que se chegar à Presidência americana obrigará o México a pagar a construção de um muro nos seus mais de 3.000 km de fronteira. 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.