Numa mensagem publicada no Instagram, Bieber disse que abordará a sua luta contra a doença, que é transmitida pela mordedura de carraça, num documentário no YouTube.

"Foram dois anos difíceis até obter o tratamento correto para esta doença (...), mas vou voltar, e melhor do que nunca", escreveu o cantor.

Bieber atacou os críticos que, segundo ele, comentaram sobre o seu estado físico, de alguém que parecia "drogado com metanfetaminas".

"Não se deram conta de que recentemente fui diagnosticado com a Doença de Lyme, e não apenas isto: tive um grave caso de mononucleose crónica que afetou minha pele, função cerebral, energia e saúde no geral", contou.

A fotografia da publicação de Bieber mostra um artigo do site TMZ que informa sobre o lançamento do documentário no YouTube no dia 27 de janeiro.

Segundo o TMZ, Bieber passou a maior parte de 2019 com a doença sem esta ser diagnosticada, até os médicos identificarem o problema.

A publicação inclui imagens realizadas em setembro, nas quais Bieber parece receber um medicamento intravenoso.

De acordo com o TMZ, Bieber está com um álbum novo e iniciará uma tour em breve.

A Borreliose de Lyme (BL), também conhecida por Doença de Lyme, é uma doença infeciosa causada por bactérias do complexo Borrelia burgdorferi sensu lato. Estas são transmitidas aos humanos e animais através da mordedura de carraças infetadas, principalmente do género Ixodes.

Em Portugal, conhecem-se pelo menos, cinco espécies patogénicas, nomeadamente B. burgdorferi sensu stricto, B. afzelii, B. valaisiana, B. garinii e B. lusitaniae, esta última, foi isolada pela primeira vez no nosso país, em 2003, da pele de um doente, pode ler-se no site do Inatituto de Medicina Tropical.

Os sintomas mais comuns incluem geralmente uma mancha avermelhada na pele, no local da mordedura da carraça, designada por eritema migrante, fraqueza, cansaço, febre, calafrios e dores musculares e articulares, podendo mais tarde serem também afetados outros órgãos e sistemas como o coração e o sistema nervosos central (SNC) com o surgimento de paralisia facial entre outras manifestações.

O diagnóstico é sobretudo clínico, mas os testes laboratoriais são de grande importância no suporte ao diagnóstico e à terapêutica.

As pessoas tratadas com antibióticos geralmente recuperam completamente, mas em alguns casos a infecção pode agravar-se.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.