A anúncio de que o Laboratório Militar passaria a fazer testes foi feito pelo ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, após uma visita às instalações, em 13 de março, estando a “técnica laboratorial” dependente da validação pelo Instituto Nacional da Saúde Doutor Ricardo Jorge (INÇA), o que já aconteceu.

Hoje, em comunicado, o Exército anunciou que já obteve essa validação da parte do INSA.

Na terça-feira, o Ministério da Defesa anunciou que, depois de validada, “esta técnica laboratorial será efetuada com 'kits' comerciais, validados para a deteção do SARS-CoV-2, estando prevista nesta fase a capacidade para analisar 4.000 amostras".

Além dos testes, o Laboratório Militar participa ainda esforço de conter o surto de contágio do novo coronavírus com um reforço de produção de gel desinfetante, de 2.000 litros por dia, destinada às Forças Armadas e ao Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados.

Em Portugal, registaram-se até hoje 76 mortes, mais 16 do que na véspera, e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito pela Direção-Geral da Saúde.

O país encontra-se em estado de emergência até às 23:59 de 02 de abril devido à pandemia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.