• "Estamos numa nova fase da pandemia", revelou o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales. "Dos 613 novos casos, apenas 10% têm idade superior a 70 anos", explicou.
  • 51% das novas infeções ocorrem em pessoas entre os 20 e os 49 anos. Estes números "obrigam-nos a uma reflexão coletiva sobre os nossos comportamentos individuais", disse Lacerda Sales.
  • Sobre a capacidade de testagem, Lacerda Sales diz que se registaram nos últimos 3 dias mais de 20 mil testes feitos, sendo que Portugal regista um rácio de 222.527 testes por milhão de habitantes, "o sexto maior entre países da UE".
  • Questionado sobre o regresso do público aos estádios de futebol, o secretário de Estado da Saúde diz que o Governo continuará empenhado em permitir o regresso à normalidade possível das modalidades desportivas. No entanto, em vésperas do país entrar em estado de contingência, "o futebol ou qualquer outra atividade não pode nem deve dar sinais contrários", disse Lacerda Sales. "O futebol quererá manter a excelente imagem que deixou no final da época passada em defesa saúde pública", sublinhou.
  • DGS revela que áreas críticas continuam concentradas em Lisboa e Vale do Tejo, Guimarães e Vila Nova de Gaia.
  • Graça Freitas diz que é notório que estamos numa fase de aumento dos casos, mas que ainda não é possível dizer se estamos, ou não, a atravessar uma segunda vaga. Observando a curva epidémica, vemos aumento da curva, "mas só daqui a uns dias perceberemos se essa tendência se mantém e a que nível vai ficar", disse.
  • Graça Freitas acrescentou que à medida que se vai “conhecendo o historial do vírus é mais fácil saber" se Portugal está "em vaga ou é só uma questão técnica mais complicada”.
  • Cumprimentar com o cotovelo? Graça Freitas diz que é um cumprimento "muito rápido" e "lateral", pelo que "não me parece que constitua risco". "Um contacto de alto risco implica um confronto face a face e prolongado", desvaloriza.

  • Sobre as imagens deste domingo no santuário de Fátima, Lacerda Sales diz estar convencido que o Santuário não estaria à espera de tanta gente. "O que é importante é que no próximo dia 13 de outubro, a instituição esteja devidamente prevenida e preparada para garantir a segurança da comunidade e o cumprimento das regras da DGS", afirmou.
  • Relativamente à taxa de ocupação nos cuidados intensivos, Lacerda Sales indicou que esta é de 65%, mas só 18% são Covid-19. "Não há pressão" no SNS, garantiu.

Portugal contabiliza hoje mais quatro mortos relacionados com a covid-19 e 613 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.