Questionado pelos jornalistas sobre a realização e organização da Festa do Avante!, que ocorre de 4 a 6 de setembro, na Quinta da Atalaia, no Seixal, o secretário de Estado da Saúde disse que a "DGS não toma decisões políticas, toma decisões técnicas". Lacerda Sales revelou, depois, que a Direção-Geral da Saúde e os organizadores do evento já deram início a uma ronda de reuniões de "caráter técnico" para avaliação do risco.

"Haverá garantidamente um pressuposto, o do cumprimento das regras sanitárias e das diretrizes da autoridade nacional de saúde. Contaremos, com certeza, com a colaboração e disponibilidade da entidade promotora para que tal venha a acontecer", assegurou.

O governante indicou ainda que há um "documento inicial" sobre o qual deverá ser feito um "trabalho técnico exaustivo e progressivo para que se possam garantidamente tomar boas decisões".

"Ainda há muitas questões que não conhecemos, como circuitos ou números de participantes, que terão de ser discutidas entre a Direção-Geral de Saúde e a entidade promotora", acrescentou Lacerda Sales.

Na mesma conferência de imprensa, o secretário de Estado de Saúde afirmou que a semana passada, entre 2 e 8 de agosto, registo o "menor número de infeções desde a semana que terminou a 15 de março".

O governante salientou ainda que o número de internamentos apresenta uma "tendência de decréscimo". Ao dia de hoje, o número de internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), 29, é o menor desde 2 de março.

“São números que nos dão alento, mas que reforçam que é preciso continuar esta caminhada longa e com obstáculos sobretudo quando o mundo está quase a atingir a barreira dos 20 milhões de infetados”, observou.

Lacerda Sales disse ainda que mais de 940 mil pessoas foram acompanhadas pela plataforma Trace Covid, que a linha de atendimento psicológico já atendeu cerca de 28 mil chamadas desde 01 de abril e que a linha de atendimentos para surdos mais de 280 contactos.

Relativamente aos lares, Lacerda Sales referiu que existem 72 lares com casos ativos de covid-19, o que representa 2% do universo total. Apesar de haver alguns focos, regista-se uma "tendência de diminuição", garantiu o governante, reiterando a necessidade de se continuar a trabalhar em conjunto com as instituições, autarquias e com a segurança social para manter os utentes em segurança.

Em Portugal, morreram 1.759 pessoas das 52.825 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.