“Não reconhecemos e nunca reconheceremos os ‘referendos’ ilegais que a Rússia realizou como pretexto para esta nova violação da independência, da soberania e da integridade territorial da Ucrânia, nem os seus resultados falsificados e ilegais. Nunca reconheceremos esta anexação ilegal”, lê-se na declaração.

As quatro regiões ucranianas em causa — Kherson, Zaporijia, Donetsk e Lugansk – representam cerca de 15 por cento do território da Ucrânia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.