"Inicío hoje o meu mandato como presidente da câmara de todos os albicastrenses, com empenho e total disponibilidade para continuar a trabalhar para e com toda a nossa comunidade, em cumprimento da inequívoca maioria eleitoral que nos foi confiada", afirmou Luís Correia, no primeiro discurso após a instalação do executivo da Câmara de Castelo Branco.

O autarca, que inicia o seu segundo mandato, após vencer as eleições autárquicas de 01 de outubro, recordou que o executivo que lidera, foi eeleito para servir os albicastrenses, para defender a comunidade e para trabalhar pelo bem-estar coletivo.

"É-nos exigido sempre e, em cada momento, falar com verdade, decidir com responsabilidade e agir com competência. Estes são os princípios que pautaram e pautam a minha prática quotidiana e do executivo que lidero", frisou.

Contudo, deixou também alguns recados e mostrou-se indisponível para discursos demagógiccos e populistas ou para a "insinuação mesqueinha" ou o "anonimato cobarde".

"Não só não estou disponível para esta forma de fazer política, como ignorarei todos os que a façam. Porque os albicastrenses querem mais e merecem melhor do que isso", explicou.

Luís Correia sublinhou ainda que tem uma estratégia bem definida para os próximos quatro anos, uma estratégia integrada de desenvolvimento definida a médio e longo prazo que está devidamente apresentada no documento Castelo Branco 2030.

A coesão territorial e a sua promoção, vai ser uma das prioridades do atual executivo, como deixou bem claro o autarca.

"Na verdade, trata-se de aplicar no nosso concelho o mesmo princípio cuja observância defendemos junto da Administração Central. Adoptar mais medidas de discriminação positiva para o interior e reforçar o investimento público no nosso concelho e na Beira Baixa", sustentou.

O turismo, as redes de conhecimento, qualificação e formação e o emprego são algumas das prioridades para o novo mandato.

Recordou ainda que o concelho de Castelo Branco nunca integrou uma região de turismo, um setor que será prioritário ao nível do investimento municipal a canalizar para a promoção interna e externa.

"Uma promoção que só agora é possível, porque só agora concluímos os investimentos básicos estruturantes para a criação de produtos turíisticos que possam atrair visitantes, de forma regular e consistente, ao nosso território", disse.

O autarca considerou também de "vital importância" o aumento da captação de alunos para o ensino superior, sobretudo, para o Instituto Politécnico de castelo Branco (IPCB), instituição que é autónoma, mas perante a qual reafirmou a disponibilidade e o empenho do município em continuar a apoiar.

"Temos que identificar e criar as condições para que a maioria desses jovens adultos, com formação diferenciada, se mantenham e fixem na cidade e no concelho", concluiu.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.