António Costa, primeiro-ministro português, utilizou o Twitter para manifestar pesar e solidariedade para com o povo britânico:

O líder dos liberais democráticos britânicos, Tim Farron, já reagiu aos acontecimentos na Arena de Manchester, considerando-os “um ataque chocante e horrível dirigido contra crianças e jovens que estavam apenas a gozar um concerto”.

Farron, na sua mensagem, divulgada em vários meios na internet, expressou a sua solidariedade com as vítimas e as famílias das vítimas e homenageou a “bravura e dedicação” dos membros dos serviços de emergência.

O líder liberal democrático considerou que “este é um ataque a pessoas inocentes, mas a nação está unida, tanto na dor como na determinação de enfrentar este ataque deplorável”.

A primeira-ministra escocesa Nicola Sturgeon fala em notícias de "partir o coração" que vêm de Manchester. "Os meus pensamentos estão com todos aqueles que perderam entes queridos ou que acabaram feridos neste ataque bárbaro".

Mariano Rajoy, presidente do governo espanhol, condenou o ataque, enviou condolências às famílias das vítimas e desejos de pronta recuperação aos feridos.

Steffen Seibert, porta-voz do Governo alemão, divulgou na sua conta de Twitter uma mensagem de Angela Merkel:

A chanceler da Alemanha mostrou-se incrédula com os acontecimentos e deixou a certeza de que o país germânico estará ao lado do Reino Unido, "ombro com ombro".

Emmanuel Macron, recentemente empossado como Presidente de França, utilizou também o Twitter para expressar o seu pesar pelo sucedido.

"Os canadianos estão chocados com as notícias do horrível ataque em Manchester esta noite. Por favor mantenham as vítimas e as suas famílias nos vossos pensamentos." Foram estas as palavras escolhidas por Justin Trudeau, primeiro-ministro canadiano, na sequência dos acontecimentos da noite passada.

Sean Spicer, porta-voz da Casa Branca, deu conta que no Twitter que Donald Trump estará a receber atualizações dos acontecimentos em Manchester por parte das forças de segurança americanas.

O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras utilizou também o Twitter para "condenar fortemente" o "hediondo" ataque em Manchester.

Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, enviou as suas condolências ao povo britânico.

Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda, utilizou o Instagram para deixar uma mensagem na sequência dos acontecimentos em Manchester:

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.