De acordo com o texto das conclusões da reunião semanal do governo madeirense, presidido pelo social-democrata Miguel Albuquerque, esta medida tem por base “a necessidade de se reforçar a promoção turística e a consequente notoriedade do destino Madeira no exterior”.

A mesma nota adianta que este investimento, proposto no plano de atividades retificado, “mantém o foco principal nos mercados prioritários (Reino Unido e Alemanha), aposta num importante mercado de diversificação (EUA)”.

Também permite continuar a apostar na consolidação dos mercados em desenvolvimento (Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, França, Holanda, Polónia, Portugal, Suécia e Suíça), “estando assim alinhado com a estratégia da RAM 2017-2021, no que respeite aos mercados de aposta e diversificação” no setor do turismo.

Neste encontro, os membros do executivo do arquipélago autorizaram a celebração do “Contrato de concessão de serviço público de transporte rodoviário de passageiros no município do Funchal”, subscrito pelo Governo Regional e a empresa Horários do Funchal, Transportes Públicos.

Este acordo “determina a compensação financeira a conceder e os seus efeitos e aprova ainda a minuta do respetivo contrato de concessão de serviço público de transporte rodoviário de passageiros no município do Funchal”, pode ler-se no mesmo documento.

Outra das decisões divulgadas é a prorrogação por mais um ano, a partir de 16 de setembro, da suspensão parcial do Plano Diretor Municipal de Machico.

O Governo Regional autorizou também a renovação, desde 01 de setembro de 2018 e até 31 de agosto de 2019, do contrato de arrendamento celebrado em 13 de setembro de 2012, entre a IHM - Investimentos Habitacionais da Madeira e o Instituto de Desenvolvimento Regional, de espaço não habitacional destinado ao arquivo desta entidade.

Outra decisão anunciada foi a relacionada com as expropriações de cinco parcelas de terreno, pelo valor global de 126.490 euros, relacionadas com as duas empreitadas, entre as quais a da construção do novo Hospital do Funchal.

O conselho do governo do arquipélago atribuiu ao professor Sten Lennquist, da Universidade de Linkoping, na Suécia, professor Emérito de Cirurgia, a insígnia autonómica de distinção, constituída por cordão, considerando que o docente “tem vindo a prestigiar a Região Autónoma da Madeira no país e no estrangeiro, porquanto foi o responsável europeu pela educação em matéria de resposta a situações excecionais, no âmbito do socorro em casos de acidentes graves, catástrofes ou calamidade”.

A informação aponta que este docente “teve um contributo essencial ao nível da formação de todos os instrutores europeus”, entre os quais os da Madeira, o que em muito tem contribuído para a evolução do Serviço Regional de Saúde”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.