O projeto do Governo de Espanha propõe limitar as reuniões de Natal e Ano Novo a um máximo de seis pessoas, caso não vivam juntas, e impor o recolher obrigatório até à 1:00 da manhã para os dias 24 e 31 de dezembro. Assim, só poderão estar mais de seis pessoas caso pertençam ao mesmo agregado familiar.

De acordo com o El País, as medidas constam da "Propuesta de medidas de salud pública frente a la covid-19 para la celebración de las fiestas navideñas" (Proposta de medidas de saúde pública para enfrentar a Covid-19 para a celebração do Natal).

"Nas reuniões familiares, recomenda-se que a participação seja limitada aos membros pertencentes ao mesmo grupo de coabitação. No caso de haver um membro externo que não seja um coabitante habitual, as reuniões terão um máximo de seis pessoas e devem ser garantidas medidas de prevenção (6M), independentemente de serem ou não membros da família", refere o documento.

Segundo explica a publicação, as medidas de prevenção referidas como os “6M” referem-se a usar máscara o maior tempo possível, lavar as mãos frequentemente, manter distância física, maximizar a ventilação e as atividades ao ar livre — manter as janelas e portas abertas tanto quanto seja seguro e viável, dependendo da temperatura —, minimizar o número de contactos e ficar em casa se apresentar sintomas, tiver sido diagnosticado ou se for um contacto de risco.

O projeto recomenda ainda evitar e minimizar reuniões sociais (como festas de empresas ou de ex-alunos), reiterando também que a serem realizadas deverão ser para um máximo de seis pessoas e de preferência ao ar livre ou em terraços com um máximo de duas paredes.

Aos estudantes universitários que regressam a casa para as festividades pede-se que "limitem as interações sociais nos dias que antecedem o seu regresso a casa e para que reforcem as medidas preventivas".

Para controlar a pandemia durante este período, recomenda ainda que devem ser consideradas medidas eficazes, entre as quais a limitação de viagens, pretendendo assim limitar ao máximo as viagens dentro e fora do país — o documento não impõe, no entanto, restrições territoriais. No que diz respeito à circulação entre concelhos, o Governo central remete a decisão para as regiões e respetivos governos.

O projeto recomenda ainda a suspensão dos desfiles dos Reis Magos, bem como outros eventos que envolvam multidões.

O documento encontra-se em fase de projeto e terá de ser discutido com os governos regionais em sede do Conselho Interterritorial do Sistema Nacional de Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.