“Nós verificámos um crescimento desse fenómeno ao longo do ano, nos primeiros nove meses do ano, e por isso estabelecemos um mecanismo de coordenação entre as forças e serviços de segurança, e adotámos já, para começarem a funcionar neste período de Natal, que é a altura em que esses meios de pagamento são mais utilizados, um conjunto de medidas de prevenção em articulação com a Associação Portuguesa de Bancos e a Sociedade Interbancária de Serviços” (SIBS), afirmou Eduardo Cabrita.

Em declarações aos jornalistas em Bruxelas, onde participará num Conselho de Ministros dos Assuntos Internos da União Europeia, o ministro, questionado sobre se ficou mais preocupado nas últimas 24 horas – após ter sido noticiado que a caixa multibanco situada no prédio onde reside, em Lisboa, foi assaltada na madrugada de segunda-feira com recurso a explosivos, naquele que terá sido o 152º assalto do ano -, reforçou que as medidas já foram tomadas, esperando-se agora que se revelem eficazes.

“A resposta está a ser dada, avaliaremos a sua eficácia. As medidas foram já tomadas, quer pela banca, quer pelas forças e serviços de segurança”, declarou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.