O Ministério da Saúde indicou que está ainda a ser investigada a eventual relação de 2.277 óbitos com a doença provocada pelo novo coronavírus.

A tutela informou ainda que 100.459 pacientes com covid-19 já recuperaram, sendo que 136.969 continuam sob acompanhamento.

O aumento no número de mortes no Brasil foi de 4,1%, passando de 16.118 no domingo para 16.792 hoje. Em relação ao número de infetados, o crescimento foi de 5,4%, passando de 241.080 para 254.220 casos confirmados de infeção.

São Paulo continua a liderar a lista dos estados com maior número de casos, totalizando 63.066 pessoas diagnosticadas com covid-19 e 4.823 mortes

O Ceará, que durante a última semana foi o segundo estado com mais casos confirmados, voltou a ser superado pelo Rio de Janeiro, que tem hoje 26.665 casos de infeção e 2.852 óbitos.

Hoje, o ministro da Saúde interino do Brasil, Eduardo Pazuello, participou na 73.ª Assembleia Mundial da Saúde, tendo prestado solidariedade às famílias que perderam familiares e amigos para o coronavírus, e frisando que a dimensão continental do seu país tem obrigado a estratégias adequadas a cada região.

"A pandemia do coronavírus evidenciou um cenário desafiador para todo o mundo e reafirmou a importância da saúde universal para o desenvolvimento e segurança das nações. Reforço o compromisso do Brasil em apoiar e participar das iniciativas internacionais", destacou ainda Pazuello

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 316.000 mortos e infetou mais de 4,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.