A maioria dos estudantes são crianças que foram esta manhã raptadas numa escola na cidade de Bamenda, segundo avança a agência Reuters.

Todavia, o rapto não foi, até ao momento, reivindicado por nenhum grupo desta região ocidental da África Central.

Fonte do estabelecimento escolar confirmou à agência France-Press (AFP) o rapto, tendo sido mobilizados os meios para realizar as operações de busca pelos reféns. A Reuters avança que fonte do exército camaronês revelou que as vítimas foram "levadas para o mato". "A mobilização é total", acrescentou a mesma fonte após reunião com um gabinete de crise do executivo camaronês.

Os grupos separatistas armados pretendem a proclamação de um Estado autónomo, com o propósito de "restaurar a dignidade" de uma minoria que se considera marginalizada pelo governo central.

Os resultados oficiais das eleições realizadas em 22 de outubro deram a vitória ao Presidente dos Camarões, Paul Biya, com 71,28% dos votos, enquanto Maurice Kamto obteve 14,23% dos votos.

Biya é o segundo Presidente que está no poder há mais tempo em África depois do Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, que dirige o país desde 1979.

Biya, de 85 anos, lidera o partido Comício Democrático do Povo dos Camarões (CPDM, na sigla francesa) e está no poder há 36 anos. Foi eleito pela última vez em outubro de 2011 para um sexto mandato, com 77,9% dos votos, e prepara-se assim para cumprir novo mandato de sete anos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.