Em Braga, durante uma conferência inserida no ciclo “O Futuro já começou”, Marcelo apelou ao inconformismo dos jovens nessa luta pela democracia e sublinhou a importância do rejuvenescimento das instituições políticas.

“As democracias europeias estão a demorar muito tempo a encontrar soluções, e isso abre caminho a que surjam respostas fora do sistema e quase à margem da democracia”, referiu.

Para o Presidente, é preciso “dar o salto” no plano da organização política, para que a democracia não ceda.

“É preciso manter a democracia viva, repensá-la constantemente (…). É preciso revitalizar a democracia, a democracia tem de dar o salto”, reiterou.

Marcelo considerou que as instituições políticas “estão desajustadas de 60, 70 ou 80 por cento da sociedade”, pelo que apelou ao envolvimento dos jovens para mudar esta realidade.

“Há aqui um problema estrutural de renovação do sistema e dos protagonistas do sistema”, acrescentou, aludindo à pouca representação dos jovens na Assembleia da República e nas demais instituições políticas.

No final, Marcelo foi assistir, com as centenas de jovens que participaram na conferência, ao jogo de futebol entre Portugal e o Uruguai, a contar para o Campeonato do Mundo, que decorre no Qatar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.