Em declarações ao Expresso, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu a necessidade das prestações sociais e afirmou que “é o direito que serve a política, não é a política que serve o direito”. Marcelo salientou também que agora o tempo é de foco no Plano de Recuperação e Resiliência e na próxima segunda-feira receberá em Belém o governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, e António Costa.

O Presidente da República pretende também clarificar com os partidos políticos se o Governo e oposição pretendem ou não levar a legislatura até ao fim, garantindo que o plano arranca "sem sobressaltos".

“É muito importante que os partidos criem condições para levar o Plano de Recuperação sem sobressaltos até 2023, o que implica garantir a aprovação de dois Orçamentos do Estado, o do próximo ano e o seguinte. É o que eu penso e é o que os portugueses pensam”, disse ao semanário.

O Presidente diz-se preparado a “forçar” Governo e partidos a assumirem “compromissos” para os próximos dois anos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.