"Desejo que decorra com a normalidade e o civismo próprios de uma democracia muito antiga e muito forte", afirmou aos jornalistas em Viseu, no final da inauguração do novo Centro de Inovação Tecnológica da IBM.

Marcelo Rebelo de Sousa frisou que "o resultado das eleições norte-americanas tem uma influência no mundo".

"Tem uma influência nos Estados Unidos da América mas, sendo uma grande potência, tem uma influência largamente determinante no mundo e, por isso, acompanhamos com interesse a decisão dos americanos", afirmou.

O Presidente da República lembrou que o ato de hoje nos Estados Unidos da América "antecede um ano cheio de eleições na Europa, que também serão muito importantes para a Europa e, porventura, para o mundo".

"Mas esta é talvez a eleição mais significativa deste ciclo eleitoral intenso de quase um ano", sublinhou.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, "os Estados Unidos da América são uma grande democracia, uma democracia antiga e que tem mostrado saber recriar-se ao longo do tempo".

"E nós aprendemos com os norte-americanos. Tendo sido Portugal o primeiro Estado europeu a reconhecer a independência dos EUA, havendo laços muito antigos de amizade, temos aprendido muito com a democracia americana e ela tem mudado muito ao longo do tempo", acrescentou.

No seu entender, "o grande desafio das democracias hoje é saberem recriar-se, porque os tempos são outros".

"Hoje há o digital, há uma componente mediática muito forte na democracia, há movimentos inorgânicos, há uma grande influência da globalização dos processos políticos de todo os Estados e as democracias têm que se ajustar a isso. É inevitável", considerou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.