O Presidente da República comentou os números hoje conhecidos sobre o número de desempregados em abril (mais 22% do que em igual período do ano passado), em declarações aos jornalistas à porta do restaurante "A Valenciana", em Lisboa, onde hoje almoçou num sinal de apoio ao setor da restauração.

Segundo os dados divulgados hoje pelo IEFP, o número de desempregados inscritos no IEFP subiu para 392.323 (mais 71.083 que em igual período). Em relação a março, o número de desempregados inscritos também subiu, observando-se um crescimento de 14,1% (mais 48.562 pessoas).

Marcelo referiu que o aumento do desemprego "era esperado”, mas salientou, "como disse a ministra do Trabalho" que ainda "é muito contido por causa do lay-off".

"E penso que há que ponderar até que ponto é possível, ou não, o Governo saberá, prolongar o lay-off um pouco mais. Se houver disponibilidade financeira, nomeadamente europeias. Porque o lay off tem sido uma almofada amortecedora. São centenas de milhares de trabalhadores que não passaram ao desemprego e estão num compasso de espera a acompanhar a retoma da atividade económica. Portanto, o número de desempregados, em termos globais, não ultrapassa o que se esperava. E a explicação é o lay-off.".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.