Numa nota divulgada na página da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa lamenta a “morte de dezenas de pessoas no trágico acidente aéreo ocorrido esta madrugada na Colômbia, em que se perdeu também a grande maioria dos jogadores do Chapecoense”.

“Quero expressar as minhas sinceras condolências ao Presidente Michel Temer, ao povo brasileiro, e de outras nacionalidades, e a todos os familiares por esta perda inestimável”, acrescenta o chefe de Estado português.

Segundo a agência de Aeronáutica Civil da Colômbia (Aerocivil), 81 pessoas viajavam no avião que se despenhou hoje perto do aeroporto internacional de Medellín. Pelo menos 75 pessoas morreram.

O avião despenhou-se quando se dirigia para o aeroporto José María Córdoba, em Medellin, onde a equipa do Chapecoense jogava na quarta-feira um jogo da final da Taça Sul-americana, frente ao Atlético Nacional colombiano.

Em comunicado, o aeroporto de Medellín refere que o avião, com matrícula da Bolívia, “declarou-se em emergência” às 22:00 locais (03:00 em Lisboa) “por falhas técnicas”, de acordo com a transmissão feita para a torre de controlo.

O avião tinha saído do aeroporto Viru Viru, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, onde aparentemente tinha realizado uma escala técnica.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.