“É muito grave a nossa situação. Não podemos continuar a viver na dúvida. Faça o que puder por nós, porque nós precisamos mesmo e vamos continuar a lutar pela nossa situação”, pediu uma das investigadoras precárias daquela universidade participou na iniciativa de entregar esta tarde uma carta a Marcelo Rebelo de Sousa intitulada “Precariedade na Ciência: uma realidade que Governo e Reitores não podem ignorar”.

O Presidente da República, que veio participar nas celebrações dos 108 anos da Universidade do Porto, recebeu a carta assinada por 12 instituições que representam os bolseiros e investigadores precários do país e que foi subscrita por mais de 500 pessoas.

“Precisamos de condições laborais. Não tenho subsídio de férias, subsídio de Natal, quando terminar o projeto não tenho subsídio de desemprego. Preciso de estabilidade”, pedia uma das investigadoras a Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República disse aos investigadores precários que ia interceder e declarou que “a lei existe”, mas “vamos ver se se aplica”.

“O Governo ficou de resolver o problema através de diploma, mas depois as universidades aplicaram cada uma à sua maneira o diploma. Vou falar outra vez. Eu sei que algumas universidades foram lentas com a aplicação da lei”.

A Associação dos Bolseiros de Investigação Científica apelou, na quinta-feira, ao reitor da Universidade do Porto para anular o chumbo que deu à maioria dos investigadores científicos precários que pediram integração no Programa de Regularização dos Precários (PREVPAP).

Dados da Associação de Bolseiros de Investigação Científica indicam que a maioria dos cerca de 600 trabalhadores da Universidade do Porto – 400 deles investigadores científicos e professores convidados - que pediram integração no Programa de Regularização Extraordinária dos vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP) não foram admitidos para o PREVPAP.

Reitor da U.Porto anuncia criação de novo regulamento para estatuto de investigadores

O reitor da Universidade do Porto, António Sousa Pereira, anunciou também hoje que vai ser criado um “novo regulamento” para os investigadores científicos, bem como um “novo modelo de avaliação de desempenho” para a carreira na área da investigação.

"Estão em preparação um novo regulamento para o pessoal investigador e um novo modelo de avaliação de desempenho para esta carreira", assumiu o reitor António Sousa Pereira, durante o discurso que fez no âmbito da cerimónia do 108.º aniversário daquela instituição de ensino superior.

O reitor quer criar um quadro de cooperação "alargado, transparente e vantajoso" tanto a universidade do Porto (U.Porto), como para as unidades de investigação, centros de competências e institutos de interface”.

"Queremos que o relacionamento com estas estruturas autónomas de I&D seja transversal à universidade, e não resulte apenas de acordos específicos com as unidades orgânicas.

No capítulo da investigação e inovação I&D, o reitor anunciou ainda que vai ser concluído o processo de constituição formal Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S), bem como estão também a “ser repensados os centros de competências”, como o objetivo de garantir que sejam “cientificamente pertinentes”, mas também “produtivos" e "autossustentáveis”.

“Queremos que o relacionamento com estas estruturas autónomas de I&D [Inovação e Desenvolvimento] seja transversal à U.Porto, e não resulte apenas de acordos específicos com as unidades Orgânicas”, concluiu.

A U.Porto está também empenhada “em valorizar o conhecimento e em reforçar a relação com as empresas”, assumiu o reitor, exemplificando que a formalização de um consórcio com a Bosch Ovar, que vai ser celebrado na próxima segunda-feira, e que se prevê um investimento em I&D de 17 milhões de euros".

Em 2018, a U.Porto registou 17 patentes num total de 220 patentes registadas na Europa e foi a instituição com o maior número de pedidos de registo de patentes europeias, disse o reitor.

A U.Porto foi fundada a 22 de março de 1911 e celebra hoje o seu 108.º aniversário, tendo contado com a presença do Presidente da República.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.