A empreitada, que foi adjudicada pelo valor de 408 mil euros, tem um prazo de execução de 150 dias.

A intervenção na Escola do 1.º, 2.º e 3.º ciclo será ao "nível dos espaços interiores vocacionados ao coletivo escolar e de dois módulos de salas de aula", refere uma nota de imprensa.

Vai ainda ser garantido "um maior conforto térmico, acústico e estético, um sistema mais eficiente de iluminação artificial LED e asseguradas novas valências do espaço interior existente como bar e papelaria".

"Pretende-se conferir melhores condições de segurança e salubridade às atividades desportivas exercidas em recinto fechado, através da substituição integral de piso em soalho de madeira com várias décadas e da pintura interior global de paredes do pavilhão gimnodesportivo", adianta o comunicado.

Assegurar a acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada é outro dos objetivos da obra, que irá aumentar o refeitório escolar e transferir a mediateca/biblioteca para o atual espaço polivalente.

A empreitada é executada no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro 2020 e foi objeto de acordo de colaboração entre o Município e o Ministério da Educação, que este transfere para o Município 26.470 euros, correspondente a metade do valor da contrapartida pública nacional da empreitada de requalificação da escola, diz ainda a autarquia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.