“Tomámos a medida de proibir totalmente a importação, fabrico e comercialização desta peça de vestuário em todas as cidades e vilas do reino”, disse um alto funcionário do Ministério do Interior ao site informativo Le360, e reproduzido pela agência de notícias AFP.

De acordo com vários órgãos de comunicação social marroquinos, que dão hoje conta da iniciativa do Ministério do Interior, os comerciantes estão a ser informados de que têm 48 horas para escoar a mercadoria, através de ações de sensibilização que pretendem informar os donos das lojas desta iniciativa governamental.

A imprensa dá conta de que o principal motivo para esta decisão tem a ver com “criminosos que repetidamente usam esta peça de vestuário para cometerem os seus crimes”, evitando a identificação pelas testemunhas, já que estão completamente cobertos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.