Portugal vai receber quase 80 mil doses da vacina do consócio da Pfizer/BioNTech em duas entregas ainda antes do final do ano— a primeira já no sábado, 26 de dezembro, e a segunda no dia 28, segunda-feira —, anunciou hoje a ministra da Saúde. A vacinação arranca já neste domingo, com as 9.750 doses que chegam daqui a três dias, nos hospitais portugueses.

A chegada antecipada de doses da vacina da Pfizer vai permitir vacinar nesta primeira fase 60% dos profissionais que já foram identificados pelos hospitais como prioritários, segundo os dados do ministério da Saúde.

Inicialmente o número de vacinas previstas para Portugal ainda em 2020 era de 9.750, mas a ministra anunciou que a farmacêutica antecipou a chegada de mais 70.200 doses logo no dia 28 de dezembro, o que vai permitir iniciar mais cedo também a vacinação nas regiões autónomas, afirmou Marta Temido.

"Esta é uma circunstância muito importante porque permite já 9750 vacinas também às regiões autónomas da Madeira e dos Açores e continuar a expandir a vacinação dos profissionais identificados como prestadores diretos de cuidados a pessoas suspeitas ou doentes com Covid-19, de acordo com o que é a proporção que temos procurado manter num contexto de gestão de quantidade que não é ilimitada de vacinas."

Segundo a ministra, "esta alteração do calendário de entrega não significa que o número total de vacinas no primeiro trimestre se vai alterar", mas permite a expansão da vacina a mais profissionais de saúde logo numa primeira fase do processo.

Marta Temido fez esta quarta-feira um breve ponto de situação relativo ao Plano de Vacinação contra a covid-19, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, sem haver possibilidade de perguntas por parte dos Órgãos de Comunicação Social.

Os primeiros lotes da vacina da Pfizer-BioNTech contra a covid-19 destinados a países da União Europeia (UE) deixaram hoje a fábrica belga em Puurs, onde são fabricadas, depois do sinal verde na segunda-feira das autoridades europeias.

Questionada pela AFP, a Pfizer recusou-se a esclarecer quais as populações da UE para as quais os lotes se destinavam, com um dos camiões a utilizar uma matrícula polaca.

“Para os primeiros hospitais que já identificaram os profissionais prioritários para vacinação temos a expectativa de conseguir vacinar cerca de 60% dos que foram identificados”, disse a ministra.

Marta Temido disse ainda que agora vai ser possível “alargar o universo de profissionais a vacinar e alargar os hospitais envolvidos”, esperado atingir todos os hospitais do Serviço Nacional de Saúde “com esta primeira entrega de vacinas”.

Na última segunda-feira, a Comissão Europeia autorizou a colocação no mercado da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer e BioNTech, horas após a Agência Europeia do Medicamento (EMA) ter dado o seu parecer científico favorável.

Nesse mesmo dia Marta Temido disse que os profissionais de saúde dos centros hospitalares universitários do Porto, São João, Coimbra, Lisboa Norte e Lisboa Central seriam os primeiros a ser vacinados contra a covid-19.

A UE tinha anunciado anteriormente que as primeiras vacinações começariam entre 27 e 29 de dezembro em todos os Estados-membros. A distribuição, que terá início em janeiro e se vai estender ao longo de 2021, será proporcional à população das nações.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.718.209 mortos resultantes de mais de 77,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Estudo da Católica do Porto conclui que ansiedade sobre a vacina está a aumentar

Entretanto, soube-se também hoje que um estudo ainda não publicado da Universidade Católica Portuguesa do Porto concluiu que a ansiedade sobre a vacina covid-19 “está a aumentar” e que a maioria dos participantes só a tomará se tiver “informações sobre segurança e eficácia”.

“Há um crescente aumento do nível de ansiedade dos portugueses que condiciona não só a saúde mental, mas a tomada de decisão sobre a vacinação”, afirmou esta quarta-feira, em declarações à Lusa, Patrícia Batista, investigadora do Human Neurobehavioral Laboratory da Católica do Porto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.