Em declarações à agência Lusa, Rafael da Silva explicou que o porto está reaberto à navegação "a navios com um máximo de 60 metros de comprimento e quatro metros de calado", ou seja, os "navios de tráfego local que operam na região".

Segundo a autoridade marítima, a passagem do furacão "Lorenzo" pelos Açores "deixou um rasto de destruição nas infraestruturas portuárias e nos acessos ao porto".

Em comunicado publicado na sua página na internet, a autoridade marítima acrescenta que "os trabalhos de limpeza e reabilitação do porto irão continuar nos próximos dias, sendo este um primeiro passo para a reabertura total à navegação".

A Polícia Marítima mantém o policiamento no porto, garantindo a segurança dos acessos e dos trabalhos que decorrem.

A autoridade marítima adianta ainda que a Capitania do Porto de Santa Cruz das Flores "mantém a monitorização da situação ambiental, com o objetivo de evitar focos de poluição no espelho de água provenientes do cais".

A passagem do furacão “Lorenzo” pelos Açores, na madrugada e manhã de dia 2 de outubro, provocou mais de 250 ocorrências e obrigou ao realojamento de 53 pessoas.

O porto das Lajes das Flores ficou “totalmente destruído”, colocando constrangimentos ao abastecimento de combustível por via marítima à ilha, o que levou o Governo Regional a declarar “situação de crise energética”.

Segundo o executivo açoriano, os trabalhos de limpeza e remoção dos destroços deste porto tiveram início na quinta-feira, 03 de outubro, “mal o estado do tempo o permitiu, estando atualmente já limpa 70% da área do terrapleno”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.