“Mais de sete dezenas de quedas de árvores resultaram da passagem da tempestade Leslie por Viseu, de acordo com os dados atualizados, às 09:30 deste domingo, pelos serviços municipais de Proteção Civil”, refere a Câmara.

O balanço provisório da intempérie, “da qual não resultaram danos pessoais, aponta ainda para 73 ocorrências relativas a queda de elementos de construção em estruturas edificadas”.

“O dispositivo operacional envolvido nestas ocorrências contou com 16 bombeiros municipais, 29 bombeiros voluntários, dois polícias municipais, cinco sapadores florestais do Município de Viseu, além de efetivos da PSP e GNR”, refere o Município liderado por Almeida Henriques.

A resposta “imediata da Proteção Civil municipal, bem como de outros serviços da autarquia, permitiu atenuar os constrangimentos causados pela tempestade”, refere.

“Quero destacar a resposta pronta, competente e solidária dos serviços municipais e da Proteção Civil e o comportamento cívico e responsável dos viseenses”, salienta o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, citado no comunicado.

A Proteção Civil disse hoje que “os maiores perigos já passaram” em relação à passagem da tempestade Leslie por Portugal e que vai fazer uma avaliação valia com o IPMA, às 11:00, sobre a situação de alerta no país.

“Os maiores perigos já passaram”, disse o comandante Belo Costa, da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), num ponto de situação aos jornalistas, às 09:00 na sua sede, em Carnaxide, Lisboa.

As 1.890 ocorrências registadas pela Proteção Civil dividem-se em 1.218 quedas de árvores, 53 movimentos de massas, 98 inundações, 441 quedas de estruturas e 75 limpezas de vias.

A ANPC registou ainda 27 feridos ligeiros, três pessoas assistidas no local, 61 desalojados “devido a casas destelhadas ou quedas de árvores sobre habitações” e que conseguiram, maioritariamente, encontrar alojamento junto de familiares, não havendo “situações críticas” nesta matéria.

O responsável adiantou ainda que mais de 300.000 pessoas foram afetadas por cortes de energia, sendo o número de afetados mais reduzido neste momento, com o trabalho de reposição gradual realizado ao longo da noite.

O corte de energia, que afetou um total de 324.400 pessoas, de acordo com os números da ANPC, tem particular incidência nos distritos de Coimbra e Leiria.

A passagem da tempestade Leslie provocou ocorrências maioritariamente em Coimbra, Leiria, Aveiro, Viseu, Lisboa e Porto, por esta ordem quanto ao número de incidências.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.