Segundo a Sky News e o The Telegraph, Theresa May irá aproveitar este discurso para traçar as linhas orientadoras do Governo britânico no que concerne a saída do país da União Europeia (brexit) e irá apelar à união do povo britânico, muito dividido com os resultados do referendo que ditou o divórcio entre o Reino Unido e a UE.

O discurso, adianta a Sky News e o The Telegraph, terá lugar na próxima terça-feira, 17 de janeiro, na Lancaster House, em Londres.

Apesar do conteúdo deste discurso ainda não ser conhecido na integra, a imprensa britânica já está a avançar com trechos do mesmo e com os principais temas que serão abordados.

É expectável, escreve o The Telegraph, que May anuncie que o país está preparado para negociar acordos de livre comércio fora do âmbito da União Europeia e que está disposto a abandonar a união aduaneira, que garanta aos britânicos que será recuperado o controlo total das fronteiras - mesmo que isso implique acabar com o mercado único, e que anuncie que o país deixará de estar sujeito ao Tribunal Europeu de Justiça. Por fim, deverá ainda condenar a retórica o “Leaver” e “Remainer” (que distingue os que são a favor da saída e dos que são contra, respectivamente) com o objetivo de unir o país.

Na mesma linha, adianta a Sky News, citando uma fonte do nº 10 de Downing Street, residência oficial da primeira-ministra, “as questões do mercado único e da união aduaneira serão respondidas na terça-feira, quando a primeira-ministra determinar as suas linhas de negociação".

Adianta ainda Sky News que May dirá que “os vitoriosos (Leavers) têm a responsabilidade de agir magnanimamente e que os perdedores (Remainers) têm a responsabilidade de respeitar a legitimidade do resultado [do referendo]. O país precisa de se unir”.

“Precisamos de pôr um ponto final às divisões e à linguagem associada a essas divisões - Leaver e Remainer e restantes insultos - e unirmo-nos para fazer do brexit um sucesso e construir um Reino Unido realmente global”, irá apelar.

“Uma das razões pelas quais a democracia britânica tem sido um sucesso durante tantos anos é por causa da força da nossa identidade como nação, pelo respeito que temos uns pelos outros como cidadãos e pela importância que atribuímos às nossas instituições, o que significa que quando um sufrágio é realizado todos respeitamos o resultado".

Segundo o The Telegraph, este discurso tem como objetivo acalmar a opinião pública sobre esta matéria, ainda que este possa provocar divisões profundas dentro do Partido Conservador, do May qual é líder.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.