Segundo a agência de meteorologia espanhola (Aemet) quatro dessas regiões estão mesmo em alerta vermelho, Madrid, Aragão, Castela-Mancha e Castela e Leão, sendo esta última a maior das comunidades, a mesma dimensão de Portugal com quem faz fronteira.

As temperaturas gélidas não ajudam ao regresso à normalidade, depois da passagem da tempestade de neve “Filomena” que paralisou uma parte do país, nomeadamente a capital, Madrid, que durante o fim de semana mais parecia uma estação de inverno.

As autoridades pedem à população para ficar em casa e, principalmente, evitar deslocações nas estradas.

Na região de Madrid, todas as instituições de ensino estão encerradas até à próxima segunda-feira, assim como diversos serviços públicos.

O tráfego ferroviário, aéreo e rodoviário está gradualmente a recuperar do impacto da tempestade Filomena, que afetou particularmente a Espanha central, mas as autoridades avisam que o regresso à normalidade está a ser atrasado pelas temperaturas baixas.

Hoje às 09:00 (08:00 de Lisboa) a temperatura mais baixa foi registada em Molina de Aragón (Guadalajara, Castela-Mancha, a 50 km a leste de Madrid), com -25,2 ºC, seguida de Calamocha (Teruel, Aragão, a leste do país), com -21,3.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.