Numa nota em que envia condolências à família do ator, a ministra Graça Fonseca recorda que o ator nascido no Porto, em 1939, se estreou cedo no palco graças à influência decisiva do pai, Octávio de Matos, também ator e ilusionista.

“Desde a sua estreia profissional, aos 17 anos, dedicou a sua longa carreira à representação, tanto em teatro, como no cinema e na televisão, tendo-se tornado um dos rostos e vozes mais reconhecíveis junto do público português”, recorda.

A ministra lembra ainda que o ator deu voz a diversas personagens nas versões portuguesas de filmes de animação e acrescenta que Octávio Matos “ficará para sempre associado a alguns dos mais significativos momentos da revista portuguesa”, sobretudo nos teatros ABC e Maria Vitória, assim como às séries “de televisão onde deu vida a personagens tão acarinhadas pelos espetadores”.

O corpo do ator, que morreu no domingo, em Lisboa, aos 79 anos, estará a partir das 17:30 de terça-feira na Basílica da Estrela. O funeral realiza-se às 16:00 de quarta-feira, para o cemitério do Alto de S. João, onde o corpo será cremado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.