O lançamento, em Cabo Canaveral, Estados Unidos, do foguetão Falcon 9 ficou agendado para as 03:37 de quinta-feira (08:37 em Lisboa).

O adiamento da missão lunar foi decidido para que se levem a cabo verificações suplementares, disse a SpaceX numa nota publicada na rede social Twitter.

A missão Hakuto-R 1, da empresa japonesa iSpace, tinha lançamento previsto para as 08:39 (hora em Lisboa), a partir da Florida, Estados Unidos, a bordo do foguetão Falcon 9, da companhia norte-americana SpaceX.

A Agência Espacial Europeia vai ser responsável pelas comunicações entre o módulo de alunagem da iSpace (equipado com vários instrumentos) e as equipas técnicas da empresa na Terra durante toda a missão e que vai ter uma duração de três a cinco meses.

Em Tóquio, no Japão, o centro de controlo da missão vai monitorizar e enviar instruções ao módulo lunar e receber os dados científicos recolhidos durante as experiências que forem feitas na superfície da Lua.

Criada em 2010, a empresa iSpace especializou-se na construção de módulos de alunagem e robôs e propõe-se fornecer serviços de transporte de carga de baixo custo e frequentes para a Lua.

A filial da companhia nipónica nos Estados Unidos integra um consórcio que assinou um contrato com a agência espacial norte-americana (NASA) para a alunagem de serviços de carga até 2025.

A superfície da Lua já foi visitada por robôs, sondas e astronautas em missões de agências espaciais estatais.

Apenas astronautas norte-americanos estiveram em solo lunar, entre 1969 e 1972. Os Estados Unidos querem regressar à superfície da Lua, em 2025.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.