De acordo com declarações da porta-voz da polícia de Bruxelas-Ixelles, Ilse Van de Kerre, os manifestantes — entre 300 e 500, conforme a polícia ou a imprensa belga – entraram em confronto com as autoridades numa zona não longe da sede do Governo federal belga.

Os manifestantes lançaram pedras, bolas de bilhar e latas, viraram um carro da polícia e incendiaram outro, sendo a coluna de fumo visível na zona de Schuman, o centro do ‘bairro europeu’.

As autoridades belgas ripostaram com canhões de água para fazer dispersar os manifestantes e interpelaram cerca de 60 pessoas que transportavam objetos proibidos, como facas e petardos.

Os confrontos ocorreram cerca das 13:30 (12:30 de Lisboa) e a manifestação, que começou duas horas antes, paralisou o tráfego no centro de Bruxelas.

Os ‘coletes amarelos’ tentaram por diversas vezes aproximarem-se de edifícios públicos, que estavam defendidos por cordões policiais e gritaram palavras de ordem contra o Governo liderado pelo liberal Charles Michel.

A manifestação de hoje em Bruxelas terá sido convocada através das redes sociais.

O movimento dos ‘coletes amarelos’ surgiu há duas semanas em França como protesto contra a subida dos impostos nos combustíveis e tinha já alastrado à região francófona belga da Valónia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.