Espanha

"Os terroristas nunca vão derrotar um povo unido que ama a liberdade face à barbárie. Espanha está com as vítimas e suas famílias", escreveu o chefe de Governo espanhol, Mariano Rajoy, no Twitter, onde garantiu também estar em contacto constante com as autoridades.

A família real espanhola apelidou os autores do ataque de “assassinos” e “criminosos”. "Toda a Espanha é Barcelona. As Ramblas voltarão a ser de todos"

Pedro Sanchez, secretário-geral do PSOE, está a seguir a situação e demonstra solidariedade para com as autoridades no terreno e as vítimas. "Hoje choramos as vítimas do atentado, mas não nos vão conseguir quebrar. O nosso coração está com Barcelona e sempre unidos pela liberdade".

O FC Barcelona lamentou o ataque ocorrido "na sua cidade". "Estamos profundamente tristes com ataque na nossa cidade. Os nossos pensamentos estão com as vítimas, as suas famílias e com as pessoas de Barcelona".

Cristiano Ronaldo, atleta português do Real Madrid, disse estar "consternado com as notícias que chegam de Barcelona" e expressou "todo o apoio e solidariedade à família e aos amigos das vítimas".

Portugal

O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa classificou o ataque ocorrido em Barcelona como um “atentado ignóbil” e sublinhou a importância de resistência perante “o terrorismo desumano, violador dos direitos fundamentais das pessoas e que merece todo o repúdio”.

“A notícia do atentado ocorrido esta tarde em Barcelona, do qual resultaram vários mortos e feridos, provocou grande choque e consternação em todo o Povo português”, pode ler-se na mensagem publicada na página da Internet da Presidência da República e assinada por Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa.

As duas principais figuras do Estado português manifestam “a total solidariedade de Portugal inteiro para com o nosso Povo irmão de Espanha”, mas também a “mais clara condenação por este ato terrorista”.

“Consideramos ainda que é de reiterar nesta dura ocasião a importância de uma Europa unida no combate ao terrorismo e na defesa constante e permanente dos valores da democracia, da promoção da paz e do respeito pelos direitos humanos”, é ainda referido na mensagem dirigida ao rei de Espanha, Felipe VI, e ao primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy.

Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa enviam “assim a solidariedade de Portugal para com todos os espanhóis, e especialmente para com as famílias das vítimas” a quem dirigem os sentimentos do “mais sentido pesar”.

União Europeia

Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, escreveu que "toda Europa está com Barcelona. Os nossos pensamentos estão com as vítimas e com todos aqueles que foram afetados por este ataque cobarde contra inocentes".

"As minhas profundas condolências às famílias e amigos das vítimas, a Mariano Rajoy e aos cidadãos espanhóis", escreveu Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia no Twitter. "Nunca seremos intimidados por esta barbárie", acrescentou.

O presidente do Parlamento Europeu Antonio Tajani ofereceu "pleno apoio" às autoridades espanholas. "A UE unida para defender a paz", afirmou no Twitter. "Cobardes, criminosos e assassinos. Não vencerão. A nossa liberdade é mais forte do que o seu ódio. A Europa está com Barcelona", acrescentou.

EUA

"Os Estados Unidos condenam o ataque terrorista em Barcelona, Espanha, e fará tudo o que for necessário para ajudar", escreveu Donald Trump no Twitter.

Também a primeira-dama norte-americana, Melania Trump, prestou condolências.

O secretário de Estado dos Estados Unidos da América, Rex Tillerson, disse que o país está solidário na luta contra o terrorismo.

"Todos os terroristas tem de ter a noção que os EUA, assim como os seus aliados, estão determinados em levá-los à justiça”, disse em conferência de imprensa.

O antigo presidente norte-americano, Barack Obama, reagiu à situação no Twitter, escrevendo que ele e a sua mulher estão a "pensar nas vítimas e nas suas famílias em Barcelona". "Os americanos estarão sempre ao lado dos amigos espanhóis. Um abraço".

Itália

O primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, refere que “A bela e amiga Barcelona está sob ataque”.

O papa Francisco expressou a sua "grande preocupação" e salientou a sua proximidade com o povo espanhol. "O Santo Padre está a acompanhar com grande preocupação o que está a acontecer em Barcelona", anunciou em comunicado o porta-voz do Vaticano, Greg Burk.

Lituânia

Dalia Grybauskaitė, presidente da Lituânia, condena o “ataque cobarde no coração de Barcelona”.

França

O presidente francês, Emmanuel Macron, transmitiu nesta quinta-feira "a solidariedade da França às vítimas do trágico ataque a Barcelona. Permanecemos unidos e determinados", escreveu no Twitter.

Alemanha

O porta-voz da chanceler alemã Angela Merkel classificou de "revoltante" o ataque na cidade espanhola.

"Sentimos uma profunda tristeza pelas vítimas do revoltante ataque cometido em Barcelona - A nossa solidariedade e amizade para com o povo espanhol", escreveu Steffen Seibert no Twitter.

Reino Unido

A primeira-ministra Theresa May disse estar "enojada" com o ataque em Barcelona e garantiu que as autoridades britânicas estão em contacto com as autoridades espanholas. "Depois dos ataques em Manchester e Londres, Espanha esteve ao lado do povo britânico. Hoje, os britânicos estão ao lado dos espanhóis contra o terrorismo", disse em comunicado.

Turquia

O Ministério de Relações Exteriores turco condenou "com a maior firmeza" o ataque e expressou a sua solidariedade para com Espanha, uma "amiga e aliada da Turquia"

Brasil

"Estamos consternados com o ataque em Barcelona. O Brasil se solidariza com o povo espanhol. Nossos sentimentos às famílias das vítimas", escreveu o presidente brasileiro Michel Temer no Twitter.

Antes, o Ministério das Relações Exteriores já se tinha pronunciado sobre o assunto. "O governo brasileiro deplora veementemente o ataque terrorista", afirmou em comunicado. "O Brasil reitera a sua condenação a todo e qualquer ato de terrorismo, qualquer que seja a sua motivação".

O futebolista Neymar, que trocou recentemente o FC Barcelona e pelo francês Paris Saint-Germain, também usou o Twitter para prestar condolências.

"Que Deus conforte todas as famílias. #PrayForBarcelona te quiero BARCELONA", escreveu o jogador.

Bélgica

"A loucura assassina dos terroristas atingiu Barcelona", escreveu no Twitter Didier Reynders, ministro belga de Relações Exteriores, cujo país foi agredido severamente por atentados de extremistas. "Estamos novamente solidários e com os pensamentos nas vítimas e nas pessoas próximas".

Rússia

O presidente russo, Vladimir Putin, pediu ao mundo que se una numa batalha intransigente contra o terrorismo. "Condenamos firmemente este crime cruel e cínico contra civis", disse Putin num comunicado de pesar dirigido ao rei espanhol, Felipe VI. "O que aconteceu confirma mais uma vez a necessidade de uma legítima união dos esforços de toda a comunidade mundial numa batalha intransigente contra as forças do terror", acrescentou.

Israel
O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, pediu ao "mundo civilizado para lutar contra o terrorismo". "Vimos novamente hoje à noite que os ataques terroristas chegam a todos os lugares", afirmou em comunicado.

NATO

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, denunciou, no Twitter, um ataque "terrível": "Os meus pensamentos estão com os que foram afetados. Continuamos unidos na luta contra o terrorismo".

ONU

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou hoje o ataque terrorista em Barcelona e solidarizou-se com Espanha e sua luta contra o terrorismo.

Guterres transmitiu as suas "sinceras condolências às famílias e amigos dos falecidos, ao Governo e ao povo da Espanha", como afirma num breve comunicado, o seu porta-voz Farhan Haq.

O secretário-geral da ONU desejou hoje uma "rápida recuperação aos feridos" e disse esperar que "os responsáveis por esta violência terrível sejam prontamente levados à justiça".

"As Nações Unidas estão solidárias com o Governo de Espanha na sua luta contra o terrorismo e o extremismo violento", afirma.

"Enviamos os nossos pensamentos e orações em apoio daqueles que foram afetados pelo ataque terrorista de hoje. Estamos com Espanha agora e sempre na nossa luta contra o terror", escreveu na sua conta na rede social Twitter, a embaixadora norte-americana junto da ONU, Nikki Haley.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.