O projeto foi apresentado esta tarde e faz parte de uma parceria entre vários municípios, a ZERO – Associação Sistema Terrestre Saudável, a Global Footprint Network e a Universidade de Aveiro.

“Se adotássemos o consumo médio de um habitante de Vila Nova de Gaia para toda a população mundial, em geral, precisaríamos de 2,3 planetas terra, número muito próximo da média portuguesa. O que significa dizer que cada residente consumiu durante um ano 3,92 hectares globais e tinha ao seu dispor no seu município 0,17 hectares globais por pessoa”, disse, à agência Lusa, Sara Moreno Pires do Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território da Universidade de Aveiro.

De acordo com a responsável há “um claro desequilíbrio”, algo que não é exclusivo de Gaia, no distrito do Porto, razão pela qual Sara Moreno Pires considera “fundamental encontrar mecanismos políticos que valorizem e protejam o capital natural”.

“Temos de atuar no lado da pressão e na minimização da pegada ecológica. Daí esta aposta na divulgação das calculadoras da pegada ecológica. Há uma diferença gigantesca entre o que queremos contribuir para a diminuição da pegada ecológica e depois calcularmos essa pressão. A calculadora tem-se revelado um instrumento poderoso no alerta e confronto real com o nosso impacto”, descreveu.

A Calculadora Ecológica de Gaia vai estar disponível no ‘site’ do Município, à semelhança do que acontece com os restantes concelhos que aderiram como Castelo Branco, Almada, Bragança, Guimarães e Lagoa.

E estão a ser feitas ações de formação e de sensibilização junto de grupos da sociedade civil que serão “espécies de embaixadores” do projeto, nomeadamente escolas, juntas de freguesia, serviços das Câmaras e organizações não governamentais.

A calculadora sugere 14 perguntas gerais e 16 perguntas específicas aos utilizadores, as quais podem ser “quantas vezes consumimos diferentes tipos de carne ou quantas vezes comemos peixe”.

“Como nos movemos no dia-a-dia?” ou “Qual o tamanho ou o tipo de energia da nossa habitação?” são outras das perguntas.

Depois é gerado um cálculo que resulta no número de planetas terra que seriam precisos se toda a população mundial tivesse comportamentos semelhantes.

Sara Moreno Pires adiantou, sobre Gaia, que dados recentes levaram à conclusão de que o “dia de sobrecarga da terra” neste concelho é 03 de junho, ou seja, a partir de 03 de junho os gaienses estão a entrar em crédito com a natureza e a pedir emprestado os recursos dos próximos anos.

Esta ferramenta avalia aspetos como alimentação, mobilidade ou habitação, dando indicadores que permitem perceber os impactos, logo sugerir alteração de alguns comportamentos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.