“Nasceu num momento de cansaço, quando estávamos todos à sombra e estavam todos a cantar a música do Toy. Acho que neste momento em Portugal não há música mais portuguesa do que essa”, disse à Lusa o padre Nelson Rodrigues, de 29 anos, da paróquia de Silves, no Algarve, referindo-se à original “Coração não tem idade”, daquele cantor.

O grupo algarvio, de 28 pessoas, incluindo três sacerdotes, sugeriu depois que se desse “um conteúdo católico à música” para ser cantada no contexto das JMJ.

“E, então, à sombra das árvores panamenhas escrevi a letra (…) e acho que resultou bem”, continuou Nelson Rodrigues.

Feita a letra, o diretor nacional da Pastoral Juvenil foi contactado e “deu essa amplitude à música, fazendo dela o hino da participação portuguesa no Panamá”, contou o sacerdote.

A música é um sucesso entre os jovens que se deslocaram ao Panamá, sendo cantada – e até dançada - nos encontros e celebrações, como nos de hoje, na Igreja de Nossa Senhora de Lourdes, às quais, além de portugueses, estavam brasileiros, angolanos e guineenses, entre outros peregrinos.

Hoje, na mesma igreja, ouviu-se ainda o hino de Portugal.

O hino oficial da participação portuguesa nas JMJ arranca com “Portugal, Portugal / Portugal já chegou / à grande Jornada do Panamá / Portugal, Portugal / Vamos com toda a pujança / Mostrar a alegria que no mundo haverá”.

Os versos abordam, também, a oração, a santidade e Deus, terminando com “E a cantar vamos gritar / Somos filhos de Portugal / E neste diaaaaaaa”.

Questionado sobre na eventualidade de Lisboa vir a ser eleita a próxima cidade a acolher as JMJ, ter tarefa idêntica, Nelson Rodrigues foi perentório: “Aí já não será com a música do Toy. Aí, certamente, tanto a música, como a letra serão inspiração do próprio Espírito Santo nos belíssimos autores cristãos que temos em Portugal”.

Cerca de 300 portugueses participam nas JMJ que decorrem até domingo na capital do Panamá, presididas pelo papa Francisco, nas quais estão inscritos mais de 100 mil jovens de cerca de 150 países.

A JMJ é um encontro de jovens de todo o mundo com o papa, num ambiente festivo, religioso e cultural, que mostra o dinamismo da Igreja Católica, informa o ‘site’ da JMJ da Cidade do Panamá.

O maior evento da Igreja Católica foi criado pelo papa João Paulo II (1920-2005) em 1985 e o primeiro encontro internacional realizou-se em Buenos Aires, Argentina, dois anos depois, de onde é natural o papa Francisco.


Reportagem de Silvia Reis (texto) e Paulo Novais (fotografia) da Agência Lusa

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.