“Eu sou VIH+ e visível” foi lançada esta terça-feira, no Cinema São Jorge, em Lisboa, integrada na programação do Queer Lisboa, e contou com a presença da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

“Assumimos a nossa visibilidade nesta campanha, dando rosto e voz às 45.000 pessoas que vivem com VIH em Portugal. Partilhamos a mesma condição de saúde, mas não é o VIH que nos define! Temos identidades, interesses e lutas diversas”, lê-se no manifesto. 

“Com o tratamento atual temos uma qualidade de vida equivalente às restantes pessoas, mas o estigma mantém-se. Reivindicamos o direito de sermos quem somos, e a viver de forma livre e sem discriminação!”, acrescentam. 

Os cartazes com os dez participantes já se encontram nas ruas de várias cidades do país.

A campanha é promovida pelo Centro Anti-Discriminação (CAD), que une duas associações na área do VIH/SIDA, GAT e SER+, criado há 12 anos com o objetivo de combater o estigma e a discriminação de que as pessoas com VIH ainda são alvo atualmente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.