Se o mundo desportivo ainda está a recuperar da hecatombe blaugrana que ontem sucedeu no Estádio da Luz, e ao mesmo tempo não está conseguir lidar com a fotografia de Lionel Messi sentado no balneário que já se tornou viral, há outras imagens que estão a marcar o dia de hoje: as de Marcelo Rebelo de Sousa a ajudar duas jovens que caíram ao mar de uma canoa na praia do Alvor, no concelho de Portimão.

O Chefe de Estado está a passar seis dias de férias no Algarve para tentar impulsionar o turismo na região e foi neste âmbito que Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas junto à praia dos Três Irmãos, abordou a questão dos corredores aéreos britânicos ("ninguém percebe porque é que o corredor aéreo britânico não abre") e o relatório da Ordem dos Médicos relativamente ao surto de covid-19 no lar de Reguengos de Monsaraz onde morreram 18 pessoas (a justiça tem "muita matéria para apreciar").

Ora, acontece que a câmara da SIC ainda estava no local depois destas declarações e filmou o "salvamento" levado a cabo pelo Chefe de Estado português, qual Mitch Buchannon da série Marés Vivas, quando foi tomar "o seu primeiro banho do dia".

As imagens mostram que Marcelo nadou em direção às duas raparigas para prestar auxílio assim que se apercebeu da situação. No entanto, também revelam que à sua chegada à canoa já se encontrava no local outro concidadão a tentar virar a embarcação e que uma mota de água do Instituto de Socorros a Náufragos já estava a fazer uma espécie de monitorização. Mas a história, relatada pelo próprio.

"Aquelas jovens vinham de outra praia. E como havia uma corrente muito grande a Oeste foram arrastadas para fora em direção a esta praia. Viraram-se, engoliram muita água e não eram capazes nem de virar, nem de subir [para a canoa], nem nadar, tal era a força da corrente. Foi possível empurrá-las, evitando a corrente que estava muito forte e felizmente houve ali uma ajuda de outro patriota e assim os dois conseguimos ajudar as jovens", começou por contar o Chefe de Estado, que deixou ainda um conselho.

"No futuro, há que ter cuidado. Porque apesar de terem coletes, não sabendo nadar muito bem, querer ao mesmo tempo querer ficar com a canoa e vir para terra, na idade delas, era difícil", disse o Presidente.

Tudo não passou de um susto e acabou bem. Ou seja, foi só um dia em que o eterno professor Marcelo Rebelo de Sousa foi dar umas braçadas, mas acabou por ser também um bocadinho nadador-salvador.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.