“Enquanto os seus pedidos de adesão à NATO estão a ser considerados, os Estados Unidos trabalharão com a Finlândia e com a Suécia para permanecerem vigilantes contra quaisquer ameaças à nossa segurança comum, e para deter e responder a qualquer agressão ou ameaça de agressão”, acrescentou Biden.

O Presidente norte-americano – que receberá a primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, e o Presidente finlandês, Sauli Niinisto, na Casa Branca, na quinta-feira — disse ainda que está “ansioso para trabalhar com o Congresso e com os aliados da NATO para trazer rapidamente a Finlândia e a Suécia para a mais forte aliança de Defesa da história”.

Os dois países nórdicos apresentaram hoje formalmente pedidos de adesão à NATO, mas a Turquia — que, tal como todos os países membros tem direito de veto em caso de alargamento – recusou para já a abertura das negociações de adesão.

Historicamente não-alinhados, Suécia e Finlândia há vários anos que colaboravam com a NATO, mas a invasão russa da Ucrânia levou os governos dos dois países a repensarem o seu posicionamento face à Aliança Atlântica.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.