“As reservas foram destruídas de acordo com o protocolo e regulamentos da Organização para a Interdição das Armas Químicas”, disse Narychkine, citado pelas agências russas, acrescentando que as acusações fazem parte de uma campanha de “desinformação”.

O dirigente da oposição russo encontra-se hospitalizado em Berlim, tendo os especialistas alemães afirmado que foi vítima de envenenamento por Novichok.

Narychkine disse também que “quando Navalny abandonou o território russo ele não tinha qualquer substância química no corpo” e que a Rússia “a esse respeito tem muitas questões a colocar sobre a partida para a Alemanha”.

O porta-voz do Kremlin, Dmitir Pesvok, disse ser “incompreensível” a Rússia não ter recebido as informações que foram pedidas a Berlim sobre o estado de saúde de Navalny.

Alexey Navalny, o principal dirigente da oposição russa foi hospitalizado no dia 20 de agosto em Omsk na Sibéria depois de se ter sentido mal a bordo de um avião que o transportava para Moscovo.

Dois dias depois de ter sido internado na Sibéria foi transferido para a capital alemã.

Segundo Berlim, Navalny foi envenenado com um agente neurotóxico do tipo Novitchok, criado pelos militares da ex-União Soviética nos anos 1970.

Segunda-feira, laboratórios franceses e suecos confirmaram os resultados dos investigadores alemães.

O opositor disse hoje através da rede social Instagram que já “pode respirar sozinho”, tendo publicado igualmente uma fotografia acompanhado da mulher, no hospital.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.