O filho da atriz, Kyle Johnson, anunciou a morte no site oficial uhura.com: “Ontem à noite, a minha mãe morreu, de causas naturais. No entanto, a sua luz, tal como a das antigas galáxias vistas agora pela primeira vez, permanecerá."

Segundo um porta-voz da família, Nichelle morreu em Silver City, Novo México, onde vivia com o filho. As homenagens começaram a chegar rapidamente, inclusive de uma longa lista de devotos da série Star Trek.

George Takei, que interpretava o personagem "Sulu", disse que Nichelle foi "pioneira e incomparável", enquanto a democrata da Geórgia Stacey Abrams elogiou-a como "uma campeã, guerreira e tremenda atriz".

Nichelle fez história com um dos primeiros beijos interraciais da televisão norte-americana, numa cena de 1968 com o "Capitão Kirk", interpretado por William Shatner.

A atriz, que abriu caminho com a sua personagem em Star Trek, numa altura em que os atores negros eram habitualmente escalados para interpretar serviçais ou criminosos, foi elogiada por Martin Luther King Jr.

Formada em balé e teatro musical, Nichelle teve uma carreira diversificada: dançou com Sammy Davis Jr. em "Porgy and Bess", apareceu na série da NBC "Heroes" e gravou um álbum.

Após interpretar Uhura nos primeiros seis filmes da saga Star Trek, a atriz trabalhou como recrutadora da NASA, que se aproximou da mesma depois de esta criticar a falta de diversidade da instituição. Nichelle passou então a incentivar vários negros e mulheres de todas as raças a considerar uma carreira na agência espacial.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.